Deputada Aderlânia propõe Campanha De Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Ceará

FOTO 8 DE MAIO

Tramita na Assembleia Legislativa projeto de lei da deputada Aderlânia Noronha (SD), que institui a Campanha “Maio Laranja” no Ceará. O objetivo é que, no mês de maio de cada ano, o Estado promova atividades visando à conscientização, prevenção, orientação e combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

“Como ações de sensibilização para o mês “Maio Laranja”, proponho a realização de caminhadas, audiências públicas, debates nas escolas, concurso de redação entre os alunos da rede estadual de ensino, exibição de filmes, debates nos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), realização de seminários, oficinas temáticas, abordagem do tema em programas de rádio e TV, utilização da cor laranja simbolizando a campanha em prédios públicos, logradouros, instituições de ensino, religiosas etc”.

Em conformidade com a campanha nacional, a cor laranja foi escolhida para funcionar como um “sinal de alerta”, despertando a consciência da população e de cada indivíduo para uma realidade que precisa ser combatida por todos os meios disponíveis.

O projeto também pretende sensibilizar profissionais das áreas de saúde e educação, assim como a sociedade em geral, sobre os aspectos, os sinais de identificação e as consequências da violência sexual contra crianças e adolescentes, dando publicidade aos canais de denúncias.

“Queremos ampliar o conhecimento da população e dos profissionais que trabalham direta e indiretamente com esses públicos alvos, ampliando as estratégias de denúncias e suas possibilidades de enfrentamento”, finalizou Aderlânia Noronha.

Números alarmantes

Nos sete primeiros meses de 2017, 996 vítimas de crimes sexuais prestaram queixa nas delegacias do Ceará. Os números são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). As ocorrências incluem estupro, estupro de vulnerável e exploração sexual de menores. Isso deu uma média 4,7 casos de violência sexual a cada dia.

Em Fortaleza, os bairros Antônio Bezerra e Quintino Cunha são os que mais registraram crimes sexuais neste ano, com 37 ocorrências. Segundo a SSPDS, no interior do estado, a região Norte é a que apresenta mais casos: 117.

Rute Farias
Jornalista-3687/CE