Educação Especial – Deputada apresenta projeto para a implantação de Centros de Estudos de libras, braille e tadoma no Ceará

aderlania-entrevista
A deputada Aderlânia Noronha (SD) apresentou, nesta segunda-feira (18), projeto que dispõe sobre a implantação de Centros de Estudos de libras, braille e tadoma no Estado do Ceará. O objetivo é contemplar, de forma integral, a singularidade de cada deficiente, de forma a suprir suas necessidades, para que, assim, possam se relacionar com os diferentes contextos sociais.

De acordo com o projeto, os Centros de Estudos devem dispor de instalações físicas, enfermaria, equipamentos e recursos humanos necessários para atendimento das pessoas. A metodologia de ensino para os deficientes auditivos e surdocegos deve identificar as barreiras de aprendizagem e planejar formas de removê-las, respeitando o ritmo de cada indivíduo. O projeto ainda prevê que os Centros de Estudos de libras, braille e tadoma devam buscar e aceitar a participação efetiva de pessoas com deficiência, bem como de seus responsáveis legais e professores da rede pública de ensino do Estado do Ceará.
“A acessibilidade de comunicação para as pessoas com deficiência ainda é insuficiente, visto que poucos são os trabalhos voltados para esse campo, além de haver poucos profissionais capacitados ou com conhecimento na área” enfatizou a parlamentar.
A deputada fez questão de destacar também uma, dentre as várias deficiências presentes nos diferentes contextos: a surdocegueira. Segundo ela, a surdocegueira é definida como uma deficiência que apresenta a perda do sentido auditivo e visual concomitantemente, em diferentes graus, possibilitando a pessoa surdocega desenvolver formas diferenciadas de comunicação. “Propusemos a inclusão do TADOMA nos Centro de Estudos, já que é um dos métodos de comunicação utilizado pelos surdocegos. Quando falamos em TADOMA, estamos nos referindo ao método de vibração do ensino da fala. A criança que está sendo ensinada no TADOMA, com bastante treino e prática, poderá, assim, se comunicar através deste método” finalizou Aderlânia Noronha.
EM TEMPO
O governador do Estado, Camilo Santana, sancionou a lei, aprovada pela Assembleia Legislativa, que autoriza a criação de Centros Cearenses de Idiomas (CCI) no Ceará. Segundo o governador, as línguas estrangeiras, que serão ensinadas no CCI, são inglês e espanhol, e esses cursos serão voltados, prioritariamente, a estudantes que comprovem estar cursando o ensino médio regular ou profissionalizante ou o Ensino de Jovens e Adultos (EJA), ambos de escolas da rede pública.